quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Coalanomicon - Dragões

Os Dragões, do grego Drakôn, cujo significado é algo como “grande serpente”, são as criaturas mais populares da fantasia. (lembrando que estou me referindo a besta mitológica, não as mulheres desprovidas de beleza física...).



Existem dois fatos bem curiosos sobre esse tema. O primeiro é que os dragões são considerados por muitos estudiosos, apenas como o mito mais antigo criado pela humanidade... Há mais de 40.000 anos, nós já temíamos as grandes serpentes (antes mesmo de inventarmos a escrita!).

Segundo, praticamente todos os povos do mundo, um dia já cagaram de medo dos dragões. Isso é o mais fascinante sobre essas criaturas, já que todas as culturas ao redor do planeta, mesmo antes de se encontrarem, temiam essas bestas, seja na Europa, Ásia, África e até na mítica Oceania e nas isoladas Américas.

Origem
Mas como povos em continentes tão distantes, sem nenhuma comunicação entre si, tinham medo das mesmas criaturas?



Existem duas teorias para isso, uma legal e outra chata. A legal é que os dragões realmente existiram e adoravam escrotizar o resto do mundo, exigindo sacrifício de virgens, destruindo vilas e saindo na porrada com cavaleiros. Isso além de explicar tudo, abre a possibilidade deles retornarem a qualquer hora e iniciar uma guerra contra a humanidade!



Infelizmente, por preconceito e falta de bom senso, a sociedade costuma rejeitar essa teoria.

Ma bene... Continuando. A teoria chata é que aquelas versões bem menos legais e bem menos poderosas dos dragões, os dinossauros, podem ser responsáveis por tudo isso.

Para quem não sabe, os dinossauros foram extintos há milhões de anos. Seus restos estão ai pelo mundo na forma de fósseis. Em uma época em que supostamente os deuses andavam entre nós e a ciência dava seus primeiros e pequeninos passos, as crenças e a imaginação respondiam todas as perguntas das pessoas. Ou seja, bastava alguém tropeçar em um osso de um lagartão já extinto, que a superstição fazia o resto.



Imortais, besta do apocalipse, guardiões de imensos tesouros, porteiros do inferno, portadores de infinita sabedoria e benevolência, tiranos cruéis que exigiam sacrifícios, inimigos mitológicos de heróis da antiguidade, controladores do clima, deuses... Diferentes partes do mundo enxergavam os dragões de formas variadas, mas independente de serem admirados, temidos ou adorados, em todas as culturas os dragões eram sempre respeitados.

Características

Caráter, tamanho, cor, personalidade, habilidades, formato, cada cultura enxerga os dragões a sua maneira, o dragão chinês, por exemplo, é bem diferente do dragão bíblico ou do dragão persa.



Algumas características existem em quase todas vertentes da lenda, por exemplo: dragões são carnívoros e ovíparos, possuem escamas duras como rochas, dentes e garras afiadas o suficiente para rasgar os metais mais resistentes. Sua altura varia de acordo com a idade, alguns atingem respeitáveis 36 metros de comprimento. Eles também são extremamente inteligentes, graças a séculos (ou milênios) de conhecimentos acumulados.

Uma das armas mais formidáveis e temidas dos dragões é o seu sopro devastador, que pode ser de fogo, gelo, ácido, e por aí vai. Essas baforadas saem em formato de uma rajada ou de um cone e podem destruir muitas vitimas de uma só vez.



Dragões vivem muito, mas muito tempo. Se você está familiarizado com literatura fantástica, dragões vivem tanto ou até mais do que elfos, podendo atingir milhares de anos de existência.



Outras características dracônicas que se destacam, são seus sentidos de caçador. Sua audição é um pouco melhor que a de um humano, no entanto eles conseguem filtrar ruídos para focalizar sons significativos. O faro é um dos melhores sentidos dos dragões (ficando atrás apenas da visão e do paladar) possibilitando que eles sintam a presença de qualquer criatura que tente se aproximar furtivamente. Dragões enxergam muito bem, deixando que poucos detalhes escapem da sua visão periférica. Durante o dia, seus olhos conseguem se adaptar a qualquer luz ou ofuscação, permitindo por exemplo, que eles fiquem horas olhando direto para o sol em uma manhã clara de verão! Durante a noite, eles enxergam pela luz do luar tão bem quanto se fosse a luz do sol, seus olhos capturam detalhes quatro vezes melhor que os olhos humanos nas mesmas condições de luminosidade. Para finalizar, na falta total de luz, dragões também possuem uma boa visão, só que em preto e branco.

Além de serem muito rápidos em terra e de serem ótimos nadadores, alguns dragões também podem voar através de um par de asas. São exímios escavadores, podendo se deslocar tão rápido dentro de buracos quanto um humano correndo.



O hábito mais peculiar dos dragões é o de acumular tesouros por eras, sem ter a mínima intenção de usá-lo. Alguns apontam isso como cobiça, outros como uma atitude instintiva, mas a verdade é que os próprios dragões não sabem explicar o porque desse desejo de acumular riquezas, mas é fato que esses tesouros garantem uma espécie de status social dentro da espécie e muitos deles morreriam para defender suas posses. Dragões mantém um incrível e exato inventário mental de tudo que possui, o desaparecimento de uma única moeda já alertaria a criatura.

Os Dragões ao redor do Mundo

Dragões da Suméria

A Suméria é considerada a civilização mais antiga da humanidade (entre 4000 e 2500 anos a.C.) e localizava-se na parte sul da Mesopotâmia (atualmente, parte do Oriente Médio).
Os dragões da Suméria (ou dragões da Babilônia) eram vistos como divindades caóticas e associados aos elementos. De acordo com o épico babilônico “Enuma Elish”, os deuses suméricos surgiram pela união de dois poderosos dragões ancestrais: Apsu e Tiamat. Mais tarde, os dois dragões tentariam destruir seus filhos, mas os jovens deuses levariam a melhor, matando o casal de dragões. Do corpo de Tiamat, nasceria o céu e a terra.

Dragões Persas

Os persas (antepassados dos Iranianos, 600 a.C.) enxergavam os dragões como encarnações do mal, monstros devoradores de pessoas e destruidores de cidades.



O mito do tesouro dos dragões começou com os persas. Lendas de guerreiros que matavam essas bestas e tomavam seu tesouro, eram muito comuns na região.

Dragões Chineses

Os chineses se denominam descendentes dos dragões, e essas criaturas foram adoradas na cultura chinesa há milênios e até hoje são muito importantes no país.
Os chineses vêem os dragões (chamados por eles de “long”) como criaturas divinas, dotadas de inigualável sabedoria. Uan-shi tian-zong, dragão existente desde o principio do universo e criador do céu e da terra, ocupa uma das mais altas posições na hierarquia divina do Taoísmo (escola filosófica e tradição religiosa chinesa).



Uma curiosidade sobre os dragões chineses é que sua aparência é constituída de várias partes de animais sagrados na china: garras de tigre, corpo de serpente, patas de águia, bigodes de carpa, orelhas de boi e chifre de veado.

Dragões Escandinavos

Os nórdicos consideravam os dragões como bestas assassinas e destruidoras, adversários que garantiriam honra e glória para aqueles que os matassem.
Eles também acreditavam que o sangue de um dragão possuía propriedades mágicas, aquele que banhasse seu corpo no sangue dracônico se tornaria indestrutível (fato ocorrido com o guerreiro Siegfried, na obra O Anel dos Nibelungos) , enquanto aquele que ingerisse o sangue ganharia a capacidade de se comunicar com animais.
Era comum a proa de navios viking’s serem entalhadas com dragões, para causar medo em seus inimigos.


Dragões Gregos e Celtas
Na Grécia, dragões sempre eram associados como adversários mitológicos de heróis da antiguidade.
Os celtas possuíam suas próprias lendas sobre combates entre dragões e heróis, mas também utilizavam a imagem da criatura como símbolo de poder, seja como estandartes de reinos ou brasões familiares.



Dragões Bíblicos

Os dragões bíblicos representam os inimigos de Deus. Existem muitas referências sobre as criaturas no velho testamento, como o Leviatã, uma gigantesca serpente marinha, que quando se levanta desloca as ondas do mar, citada no Livro de Jó.

Dentro da mitologia cristã ainda encontramos o caso de São Jorge, santo cristão padroeiro da Inglaterra e santo protetor do melhor time do Brasil (desculpe, não pude me controlar), que teria matado um dragão e salvado as donzelas que eram reféns dele.


No novo testamento, no capítulo do Apocalipse, Satanás aparece na forma de um dragão.

Dungeons and Dragons

O jogo de RPG de 1974 criado por Gary Gygax e Dave Arneson, popularizou ainda mais os dragões. Em Dungeons and Dragons, os autores fizeram uma compilação de tudo que existia nas lendas dracônicas, e criaram sub-espécies, religiões e sociedades de dragões.
Os dragões de D&D basicamente se dividem em dois gêneros: metálicos (ouro, prata, bronze e latão), a maioria bondosos e cromáticos (vermelho, azul, branco, verde e negros), quase sempre malignos. A personalidade e o tipo de sopro dependerá da cor, por exemplo, dragões vermelhos cospem fogo, são vingativos e ferozes, já os dragões prateados cospem gelo e são pacientes e generosos.



Uma outra característica interessante do D&D é a fobia dracônica. A simples presença de um dragão causa extremo terror em seres humanos e animais, capaz de fazer o mais feroz dos leões ou o mais valente dos cavaleiros fugir desesperado. Estudiosos discutem se essa fobia é causada por alguma habilidade mágica ou por simplesmente dragões serem muito bons em causar medo.

Dragões na atualidade
Existem muitos livros, filmes e desenhos sobre dragões. Infelizmente se os dragões são criaturas incríveis, o mesmo não se pode dizer dos filmes sobre eles, já que a maioria não presta, poucos se salvam e menos ainda podem ser considerados como “bons”. Há livros interessantes sobre dragões, embora em alguns deles os dragões são meros figurantes. Abaixo segue uma lista de filmes e livros sobre o tema, com a minha nota para a obra ao lado do nome dela, variará entre * (fraco) a ***** (excelente) e abaixo do nome seguirá a sinopse oficial.

Como Treinar seu Dragão *****
2010. Na Ilha de Berk, lutar contra dragões é um estilo de vida. Por isso, o ponto de vista progressista e o senso de humor fora de padrão do adolescente viking Soluço não combinam muito bem com sua tribo e o chefe dela, Stoico – por sinal, pai do menino. Quando Soluço é inserido no Treino com Dragões com outros jovens vikings, enxerga a oportunidade de provar que tem o que é preciso para ser um guerreiro. Mas, ao se tornar amigo de um dragão ferido, seu mundo vira de cabeça para baixo, e o que teve início como a chance de Soluço provar do que é capaz acaba virando uma oportunidade de criar um novo rumo para o futuro de toda a aldeia.


Coração de Dragão ****
1997. Na Idade Média, durante uma revolta de camponeses, o rei Einon, um terrível tirano, morre em combate. Seu filho Einon, um jovem príncipe, presencia tudo, e é gravemente ferido. A rainha leva o filho ferido para uma caverna, onde habitam dragões. Um dragão o salva, compartilhando metade de seu coração com Einon, depois que este concorda em fazer um juramento, onde promete ser bom e justo. No entanto, Einon se torna um rei mais perverso que o pai, e Bowen, um cavaleiro que acompanhou o salvamento do príncipe e o treinou, acredita que foi o coração do dragão que modificou o jovem. Assim, decide eliminar todos os dragões, mas quando falta apenas um para ser morto, o cavaleiro passa a ter uma visão real dos fatos.

Beowulf ***
2007. Um dos maiores clássicos da língua inglesa. Beowulf, o matador de monstros, vai à Heorot para livrá-la de um monstro que a atormenta, em troca de ouro e glória (tendo seu nome lembrado). O que ele não esperava era a bela mãe do monstro. Levado pela sua luxúria e ambição, faz um trato com ela, ao invés de matá-la.

Dungeons and Dragons *
2000. O Império de Izmer há muito tempo é uma terra dividida. De um lado estão os Magos, poderosos feiticeiros que fazem com que os humildes cidadãos sejam cada vez mais explorados. Do outro está a jovem Imperatriz Savina (Thora Birch), que deseja igualdade e prosperidade para todos do seu reino. Porém, o Mago Profion (Jeremy Irons) tem planos de tomar para si o reino de Savina e, para combatê-lo, a jovem imperatriz contrata um bando de aventureiros liderados por um ladrão (Just Whalin), que precisa achar um artefato místico que pode destruir os planos de Profin: um bastão mágico que concede a quem o possui o domínio dos dragões vermelhos.


Dungeons and Dragons 2: O Poder Maior ***
2005. Decidido a se vingar do Reino de Ismir, o mago Damodar rouba o poderoso Orbe Negro adquirindo forças para acordar e controlar o maligno e onipotente Dragão Negro. Para impedir seus planos e salvar o Reino de Ismir de sua fatal destruição, é enviado Berek, um honrado guerreiro que conta com a ajuda de quatro aventureiros, representantes de diferentes virtudes - Inteligência, Sabedoria, Honra e Força. Juntos contra o crescente exército de criaturas de Damodar, eles partem numa missão a fim de recuperar o Orbe e impedir que Damodar destrua o reino acordando o destemido Dragão.



Reino de Fogo ***
2002. O filme fala sobre uma catástrofe fictícia de proporções globais. Começa em 2008, quando uma equipe de escavações em Londres acaba descobrindo um dragão no subsolo e que, pasmem, estava vivo. É então que começa a catástrofe. O dragão adormecido desperta e traz com ele milhões de dragões, que se reproduzem rapidamente. Na história, é revelado que os dragões apareceram em várias épocas da sobrevivência humana.

Na Idade Média, por exemplo, eles eram comuns. Depois de provocar a destruição quase total, adormecem para que a espécie humana se restabeleça e para que eles, dragões, voltem séculos depois e alimetnar-se novamente de seres humanos.

Durante alguns anos, muito rapidamente, toda a espécie humana se extingue, sobrando apenas um pequeno grupo de pessoas, que se abrigam em um "castelo" e planejam a exterminação total dos dragões, para que a espécie humana volte a prevalecer.



Eragon **
2006. O Reino de Alagaësia é governada pelo maligno rei Galbatorix, um antigo Cavaleiro de dragão que traiu seu povo e seus companheiros, em busca de poder.
Quando Eragon, um garoto órfão que vive em uma pequena fazenda, encontra uma pedra azul seu destino lhe é revelado, pois o objeto não era uma ordinária pedra, e sim é um ovo de dragão, e muito importante por se tratar do último sobrevivente da raça dos dragões. Quando a dragão fêmea Saphira nasce do ovo, Eragon se torna um Cavaleiro, e irá lutar contra o Espectro Durza e o exército de Galbatorix, cumprindo uma antiga profecia.



Alice in Woonderland ***
2010. Alice, agora aos 19 anos, está em uma festa da nobreza em Oxford, onde vive, até que descobre que está prestes a ser pedida em casamento. Desesperada, ela foge seguindo um coelho branco, e vai parar no País das Maravilhas, um local que ela visitou quando tinha seis anos mas não se lembrava mais.[9] Lá ela é novamente saudada pelo Coelho Branco, o Ratão, o Dodo, os gêmeos Tweedledee e Tweedledum e várias flores falantes. Eles discutem sobre a sua identidade como "a verdadeira Alice".


Literatura
Crônicas de Dragonlance *****
De Margareth Weis e Tracy Hickman , Crônicas de Dragonlance são os Livros que começaram a narrar as histórias em Krynn. Dragões, que apenas existiam nas histórias contadas para crianças, subitamente retornam ao mundo devastando tudo por onde passam. Dá-se início à guerra que planeja trazer Takhisis, a maior deusa do panteão maligno, de volta à Krynn.



A Herança ****
A história é ambientada em um continente fictício chamado Alagaësia. Nele, diversas raças humanóides coexistem, tais como elfos (isolados em Ellesméra, na floresta Du Weldenvarden), anões (refugiados em Farthen Dûr e Tronjheim, nas Montanhas Beor), e humanos espalhados por divesas cidades. O território de Surda, hoje um estado independente e reduto da resistência rebelde, já fez parte da Alagaësia.

O Hobbit *****
O Hobbit relata a história de um hobbit pacato, Bilbo Bolseiro, que é "convidado" por um mago, Gandalf, a entrar numa aventura como ladrão, com mais 13 anões. Esta aventura tem como objetivo recuperar o tesouro dos anões, há muito tempo roubado por um dragão chamado Smaug. Os tesouros haviam sido saqueados por Smaug no tempo de Thror, o avô de Thorin.



O Silmarillion ****
O Silmarillion é uma coletânea de trabalhos de J.R.R. Tolkien que foi editado e publicado (após sua morte) por seu filho,Christopher Tolkien, em 1977, com assistência de Guy Gavriel Kay, que depois se tornou um notável escritor de fantasia. O Silmarillion, junto com os outros (Contos Inacabados, As Aventuras de Tom Bombadil, The Road Goes Ever On) trabalhos de J.R.R. Tolkien, formam uma abrangente, ainda que incompleta, narrativa que descreve o universo da Terra-Média junto com seus outros livros O Hobbit e O Senhor dos Anéis.



O Terceiro Deus *****
De Leonel Caldela. O mundo de Arton está perdendo a guerra contra a Tormenta, a tempestade de sangue e demônios. A corrupção se espalha, o povo cultua os invasores. Em meio ao caos, sir Orion Drake caça seu maior inimigo, o vilão Crânio Negro. Mas o destino leva à tempestade — é preciso enfrentá-la, de uma vez por todas.
Nesta batalha, Orion utilizará todas as armas a seu alcance, reunirá heróis e deuses. Descobrirá que nada pode vencer a Tormenta. Exceto o Terceiro.



Lendas ou não, Dragões são as criaturas mais fascinantes da fantasia. Esse foi o primeiro Coalanomicon, pretendo reunir no blog informações sobre diversas criaturas fantásticas. Espero que tenham gostado. O próximo será sobre mortos-vivos.


Nai eleni siluvar tielyanna!

7 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom deve ter pesquisado muito, faz uma postagem sobre elfos
    ps: sou a favor da teoria de que eles realmente existiram

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pela visita Mago, e pode deixar, pedido anotado, adoro os orelhudos e vai ser um prazer escrever sobre eles.

    Abraços.

    ps: também essa acho a melhor teoria :)

    ResponderExcluir
  4. Olá, bom trabalho.
    Apenas sinto que manteve-se sempre com a guarda levantada pra não deixar sua própria opinião, o que VOCÊ acha disso tudo. Profissa! -_*
    Eu cheguei aki por procurar um pouco mais sobre dragões, acredito que a real origem da luta entre um certo grupo dominante atual contra a boa imagem que alguns tinham (outros ainda) sobre os dragões, que eles tinham poderes, foi para não permitir que se criasse um lugar que os venera-se, acredito que os verdadeiros dragões teriam vindo de fora do planeta terra e sua intenção aqui, era criar um povo que os sustenta-se na necessidade que tem de energia provinda da fé. Apesar de não gostar da idéia, se isso for verdade, sinto gratidão por este grupo dominante, afinal, seriamos até hoje um grupo sem nenhum desenvolvimento, ou não.
    Bom, aproveitanto o embalo, gostaria de deixar escrito algo que entendi recentemente. Que a união faz a força não temos duvida, mas observei que na tentativa de persuadir, manter no controle as massas, os lideres locais tem feito o contrário, para manter o povo des-unido. Sabe-mos que entretenimento nos custa sempre em dobro, pois nos fazem acreditar que para saúde do corpo humano, "precisamos" descansar quando todo mundo sabe que quando se trabalha até cansar, vc toma um banho e dorme sem ninguem te atrapalhar o sono, vc acorda muito mais disposto, então vem o domingo e todo mundo perde o ritmo e depois fala, "Ahhh, segunda é phoda" e nos colocam a TV, PC, Alcool etc. nos tirando de um caminho que nos permitiria ter o poder de decidir pelo que realmente queremos, não nos atrasar, não manter os vicios, não ceder ao fácil. E assim quem sabe o grupo construtivo seria maior e dominaria facilmente o controle da direção da sociedade, pra conseguir a almejada felicidade que é um direito garantido pela CF. Tem aqueles que tentam enganar a si mesmos e se desembestam a falar "Ah, domingo pra descansar é sagrado" ou "Se eu pudesse eu não tava trabalhando" Quando sabemos que todo mundo tem algo que gosta de fazer e é uma profissão que dá dinheiro e trabalha em outra coisa porque conseguiu ganhar dinheiro nesta outra. Eu trabalho com informatica, é a tarefa construtiva que eu faço tranquilamente, eu odeio formatar PC, é sempre igual, horas instalando os programas e configurando, eu me sinto cheio de energia quando alguem chega com um desafio diferente, todo dia tem algo que faço pela primeira vêz, e me da vontade de viver pra sempre, pois nunca vai acabar. E ai vejo minha sobrinha assistindo TV o dia todo durante as férias, pessoas atoa o dia inteiro pra todo lado, e até gostaria que a nova ordem mundial eliminasse 90% da população, afinal os recursos do nosso planeta são limitados e não temos outro, são quaze 8Bi de pessoas consumindo Milhares de Trilhões de toneladas de recursos ao longo de suas vidas sem fazer nenhuma contribuição significativa para o grupo ou a propria terra.
    kkkkkk como isso começou com dragões e chegou a isso??? =)
    Bom, o povo por favor, decida ser menos egoista querendo deixar seu legado de ignorantes, parem de fazer filhos, começem a almeijar um futuro melhor, se for uma vida inteira pela frente e mesmo que seja o ultimo ano de sua vida, decidam-se por trabalhar pra conquistar o verdadeiro prazer da vida que é a plenitude, onde vc se sente bem em todos os sentidos, não precisa mentir, não deve, se sente seguro, alguem te ama, tem amigos que gosta conversar.
    Acho que isso foi um desabafo =)
    Obrigado pela oportunidade e a atenção.
    Abraços, Anonimo =)

    ResponderExcluir
  5. Gostei do seu post tá bem legal
    só é muito grande vc poderia dar uma encurtadinha vlw

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pelo post, muito bem feito ^^
    Continue com este trabalho que você irá longe

    ResponderExcluir
  7. Também gostei muito do post.Gostei de tudo na verdade.Até que enfim encontrei pessoas que me entendem!!Eu amo conversar sobre criaturas fantásticas, minhas teorias, mas só posso conversar sobre isso com minha irmã.Enfim, parabéns,ótimo trabalho,e é isso aí!!!Quem sabe o mundo não nos surpreende?!

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.